Início / Geral / Guia sobre doenças sexualmente transmissíveis

Guia sobre doenças sexualmente transmissíveis

Inicialmente muitos pensam que a melhor forma de prevenir as doenças sexualmente transmissíveis é evitar o contacto sexual. Nas sociedades modernas e industrializadas existem alternativas para além da abstinência sexual, havendo uma série de alternativas e medidas para evitar o contágio através das relações sexuais. As estatitiscas mostram que 2 em cada 5 pessoas têm ou tiveram alguma doença sexualmente transmissível ao longo das suas vidas. Com o nosso artigo de hoje pretendemos dar informação acerca das DST’s, quais as suas consequências assim como alguns conselhos para evitar o contágio.

doenças sexualmente transmissíveis

O que é uma doença sexualmente transmissível?

Todo o contacto sexual implica um risco de contágio. Todas aquelas doenças infecciosas que se produzem através do contacto sexual direto são denominadas de doenças sexualmente transmissíveis. As atividades sexuais tais como o sexo anal, o coito vaginal ou o sexo oral podem ser formas de transmitir uma doença.

Práticas de risco

Como explicamos anteriormente todo o contacto sexual implica um risco de contágio. Isto quer dizer que manter relações sexuais com vários parceiro pode gerar DST’s, aumentando em dobro o risco de contágio. Ainda assim há que referir que durante o coito vaginal ou anal, ou até ao realizar sexo oral tanto a homens como a mulheres pode transmitir-se uma infeção. Não utilizar preservativo durante o coito ou o fellatio deixa o nosso organismo exposto a bactérias e vírus que se multiplicam e dispensam. A falta de higiene em algumas pessoas favorece esta contaminação. Algunns conselhos podem servir como forma de prevenção:

  • Tenha especial atenção à higiene íntima que deve ser realizada com água e sabão neutro.
  • Higienize as zonas íntimas após qualquer relação sexual
  • Não mantenha sexo com pessoas que não conhece
  • Exija limpeza e higiene ao seu parceiro
  • Cremes espermicidas não evitam a proliferação de bactérias e vírus
  • Cuidado especial com jogos sexuais que incluam urina: a sua ingestão, contacto com olhos ou boca, feridas abertas ou em processo de cicatrização podem ser um risco de contágio direto
  • Cuidado especial com jogos sexuais que incluam sémen ou fluídos vaginais: o sémen deve ficar no preservativo e o contacto poderá também ser um fator de risco de contágio direto
  • Não utilizar objetos sexuais de outras pessoas
  • Lavar sempre qualquer objeto sexual antes de utilizar

Quais são os sintomas de uma doença sexualmente transmissível?

Se apresentar algum dos seguintes sintomas deverá consultar o seu médico de família, ele poderá explicar-lhe e fazer-lhe testes necessários para determinar se tem e qual o tipo de DST que poderá ter contraído.

  • Secreção ou odor fora do normal na vagina
  • Dor na área pelviana (a área entre o umbigo e os orgãos genitais)
  • Ardor nos orgãos genitais
  • Sangramento da vagina fora do período menstrual
  • Dor na vagina durante relações sexuais
  • Secreções no pénis
  • Bolhas ou marcas na zona genital, reto ou na boca
  • Ardor ao urinar

Siga as nossas dicas e previna o aparecimento de doenças sexualmente transmissível. Cuide da sua saúde e do seu parceiro!

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 7.0/10 (3 votes cast)
Guia sobre doenças sexualmente transmissíveis, 7.0 out of 10 based on 3 ratings

Acerca patricia

Um comentário

  1. Todo o que li foi, mais um conhecimento dos coidados a ter com um parseiro

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: +1 (from 1 vote)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.